Ricardo Fernandes Luiz

Agile, desenvolvimento de software, gestão, marketing, e tecnologia em geral

Retrospectiva #AgileBrazil 2010

leave a comment »

Saudações pessoal!

Este post está um pouco atrasado, mas não será sonegado! =D

Na semana dos dias 22/06 a 25/06 aconteceu na cidade de Porto Alegre o evento Agile Brazil 2010, que contou com nomes influentes do cenário nacional e mundial de agile. O evento foi muito bem organizado e contou com cerca de 800 participantes.

Auditório Agile Brazil

A abertura do evento foi feita por ninguém menos que Martin Fowler um dos criadores do manifesto ágil. Em geral a apresentação dele não trouxe novidades para quem já acompanha seu blog, mas ouvir ele apresentar pessoalmente suas idéias já é gratificante.

Achei interessante a palestra do David Hussman entitulada “Produtos e Pessoas sobre Processo e Dogma”, a ideia geral da palestra era conhecer não só como implementar uma técnica, mas conhecer o porque implementá-la, assim só utilizamos se faz sentido, e não somente porque alguém falou que se você não usa aquilo você não é ágil ou coisa do tipo…

Participei depois do workshop do Yoshima e Phillip Calçado, “Reconheça! Você não sabe modelar!”, eles passaram a idéia de que modelar não é necessariamente desenhar algum diagrama, quando se cria um protótipo junto com o cliente já estamos modelando.

No final do primeiro dia assisti a palestra da DBServer, eles abordaram como equilibram a utilização de scrum com contratos de preço fixo, fazendo um pré-game de algumas funcionalidades para medir a velocidade do time e ter alguma previsão do quanto o cliente irá gastar a partir de então.

No segundo dia cheguei apenas após o almoço e peguei a palestra “Quando o Scrum passa a atrapalhar” do Guilherme Silveira e da Cecilia Fernandes, da Caelum. A palestra foi um pouco na linha do pensamento do David Hussman, falando que eles passaram a utilizar somente o que achavam necessário do Scrum, de acordo com a cultura deles. Achei interessante que não houve nenhuma manifestação xiita do tipo “Vocês estão usando scrumbut e vão queimar no inferno!” ou algo assim. Talvez porque o nome Caelum seja bem conhecido na comunidade, mas acredito que isto demonstra um amadurecimento da comunidade em não dizer que existem receitas de bolo para tudo.

A palestra de encerramento do Klaus Wuestefeld, também frisou a idéia de evitar receitas de bolo, ele resumiu os valores do XP em dois, que são suficientes segundo ele para motivar a equipe e tornar o trabalho cada vez melhor.

A grande impressão que tive ao final do evento é que a comunidade está menos xiita e mais voltada a busca de resultados práticos, afinal a idéia de que não há uma bala de prata que sirva para todos os projetos está sendo levada mais em conta do que o medo de não usar o scrum by the book, e ser apontado como um “scrumbut”.

Written by Ricardo F. Luiz

26/07/2010 às 2:09 am

Publicado em Agile, Carreira, Scrum

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: