Ricardo Fernandes Luiz

Agile, desenvolvimento de software, gestão, marketing, e tecnologia em geral

Vamos jogar tênis ou frescobol?

with 4 comments

Frescobol

Saudações pessoal!

Peço desculpas a todos pela demora no post, mas tive 2 semanas de férias e quando voltei parecia que tinha saído por uns 6 meses… =D Agora que as coisas voltaram para os trilhos volto a ter um tempo para blogar!

Em uma das empresas que prestei consultoria havia uma faixa no andar de desenvolvimento com a seguinte pergunta: “Estamos jogando tênis ou frescobol?”

Esta frase, baseada no texto do Rubens Alves utilizada para refletir os tipos de relacionamentos entre casados também pode ser aplicada no relacionamento entre cliente x fornecedor ou até no relacionamento entre a equipe interna.

De acordo com Rubens Alves:

“O tênis é um jogo feroz. O seu objetivo é derrotar o adversário. E a sua derrota se revela no seu erro: o outro foi incapaz de devolver a bola. Joga-se tênis para fazer o outro errar. O bom jogador é aquele que tem a exata noção do ponto fraco do seu adversário, e é justamente para aí que ele vai dirigir a sua cortada – palavra muito sugestiva, que indica o seu objetivo sádico, que é o de cortar, interromper, derrotar. O prazer do tênis se encontra, portanto, justamente no momento em que o jogo não pode mais continuar porque o adversário foi colocado fora de jogo. Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro.

O frescobol se parece muito com o tênis: dois jogadores, duas raquetes e uma bola. Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca. Se a bola veio meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro possa pegá-la. Não existe adversário porque não há ninguém a ser derrotado. Aqui ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra – pois o que se deseja é que ninguém erre.”

Embora em um projeto todos devessem lutar pelo sucesso do mesmo, da mesma forma que existem os casamentos tênis e frescobol, existem os times / clientes tênis e frescobol:

Cliente frescobol

Aponta os erros de forma construtiva. Ajuda o time a resolver impedimentos e guia o time para atingir os objetivos. Se coloca à disposição para resolver dúvidas, afinal o que mais quer é ter um projeto com qualidade.

Cliente tênis

É o oposto do cliente frescobol, se arma de documentações e evidências, quando existe algum erro, no lugar de buscar a melhoria de forma construtiva usa como justificativa para tirar os problemas dele da reta e jogar o problema para o fornecedor. Tem uma postura “Buy and forget” se ele está pagando para que você resolva o problema não quer ficar explicando, se possível quer explicar uma vez só no início do projeto e chegar só no final para dizer que estava tudo errado…

Times frescobol

Busca a melhoria contínua da equipe. Abraçam o projeto, e ajudam uns aos outros não importando se a ajuda ocuparia uma parte do tempo que poderia ser utilizada na realização da tarefa da pessoa. No lugar de enviar emails avisando que tiveram problemas tomam atitude e tentam resolver os problemas.

Times tênis

Cada um se preocupa com a sua tarefa, não importando se o projeto não dará certo por falta de colaboração, pelo menos “fiz a minha parte”. Se algo dá errado tentam justificar com os erros do cliente, ele provavelmente não soube explicar. Não se preocupam com o sucesso do projeto, se na minha máquina funciona, então não é problema meu.

Cabe a cada um de nós identificarmos este tipo de comportamento e escolhermos se queremos ter times e clientes tênis ou frescobol.

Written by Ricardo F. Luiz

06/12/2010 às 10:24 pm

Publicado em Carreira, Gestão, Reflexões

4 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. […] This post was mentioned on Twitter by cristine tellier, Ricardo Fernandes. Ricardo Fernandes said: Novo Post: Vamos jogar tênis ou frescobol? http://bit.ly/ibBPfM #agile […]

  2. Muito bom Ricardo. Parabéns….

    Tenho certeza que somos um time que joga frescobol

    Abraços

    jose ferrara

    07/12/2010 at 12:06 am

  3. Excelente reflexão!

    Minha experiência tem ensinado que no “tênis” você precisa ter postura de campeão: se atentar a cada movimento do adversário, empenhar um jogo impecável.
    Um ponto importante é que entrar em campo com esta postura requer muito esforço e investimento.

    No “frescobol” o jogo corre fácil e o resultado naturalmente tende a ser melhor.

    Abraços e boa sorte!

    Rafael Noronha

    07/12/2010 at 12:33 am

  4. Show de bola Ricardo, um grande exemplo como você mesmo disse, pode ser usado em qualquer aspecto, desde profissional ao familiar.
    Eu e o @luizhgferreira, estavamos conversando sobre nossas namoradas e ele usou uma frase muito boa que reflete exatamente isso, a frase é a seguinte:
    “Você quer ter razão, ou você quer ser feliz?”
    Muitas das vezes, as pessoas querem ter razão para poder atacar a outra e como vc mesmo disse, se armam de argumentos para poder jogar o problema na cara, ao invés de ajudar a solução. Pois o conceito de cliente feliz é o cliente que tem o seu sistema que atenda seu requisito no prazo determinado, mas o que acontece é que muitas vezes as pessoas estão torcendo para dar errado, para que possa ter com que acusar.
    Cara gostei muito do seu post, é bom quando saimos do técnico e passamos abortar assuntos que trazem crescimento como ser humano

    William Miranda

    07/12/2010 at 1:50 am


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: